[ editar artigo]

Os Desafios na Educação Familiar das Crianças

Os Desafios na Educação Familiar das Crianças

A educação de crianças, e a maneira que ocorre seu desenvolvimento e formação, é algo de que todos os pais e cuidadores necessitam compreender. A grande maioria  deseja o melhor para os seus filhos, e busca contribuir da maneira que compreendem como adequada, suficiente e ideal.

O interessante disso é que grande parte das práticas que os pais aplicam no relacionamento e nos métodos de educação com seus filhos, têm a ver com a educação que os próprios pais tiveram em sua infância com seus pais. Alguns, mesmo com algumas marcas e dificuldades obtidas nesse período, reproduzem exatamente o tipo de educação que tiveram. Não que  elas tenham sido experiências totalmente positivas ou negativas, mas nós, como seres humanos, temos a tendência natural de reproduzir comportamentos, utilizando a experiência que tivemos a respeito. Principalmente aqueles que possuem a autopercepção positiva: “deu certo na minha educação, fez bem pra mim, estou vivo até hoje”, ou que é reproduzido tão somente pela falta de conhecimento e consciência dessa reprodução.

 Outros pais tendem, em resposta à vivência que tiveram em sua infância, praticar o total oposto daquilo que viveram. De modo semelhante ao anterior, advém do contexto vivenciado, porém, replicados de maneira inversa, pois são comportamentos automáticos que exprimem a repulsa ao passado. Assim, os pais, não querem gerar em seus filhos aquelas experiências ruins de sua infância, e muitas vezes sem haver uma intencionalidade no propósito agem dessa forma, sem refletir profundamente,  de como se deve agir ao educar a criança.

Um outro bom exemplo de perfil de pai e mãe, é aquele que ouve a todos que têm algo a dizer sobre criação e educação de filhos e os tenta reproduzir, mas sem antes refletir e buscar se orientar por fontes confiáveis e que compartilham da mesma visão de princípios e valores. Também há aqueles que buscam conhecimento, métodos específicos e reais, mas não praticam, não saem da zona do que é mais prático para si e do habitual.

Dito isso, o grande  problema dessas práticas de educação parental é que nesses contextos, o foco da educação não está na criança e sim nos pais.  Nesses contextos, a motivação e intencionalidade têm a ver com eles mesmos, e nada mais são, que aspectos seletivos que possuem algum nível de importância e relevância para eles, proveniente de alguma vivência ou experiência ou prioridade.

Entretanto, ao falarmos sobre criação e educação de filhos, tudo é importante e relevante. Cada ação, cada comportamento que se tem, mesmo que não aparente ser de grande impacto, influencia diretamente na formação  integral e desenvolvimento da criança. Todas as atitudes direcionadas pelos pais passam à criança uma mensagem e ela a interioriza em seu consciente.

É como se cada ação, fosse um tijolo e que continuamente se edifica em seu caráter. Se houver uma ação mal comunicada, isso interferirá na forma do tijolo, ao invés de um paralelepípedo perfeito, haverá imperfeições, e alterará o equilíbrio, o alinhamento da estrutura geral. Consequentemente afetará a vida da criança e poderá afastá-la do melhor projeto de criação e relacionamento, o  modelo que foi estabelecido por Deus.

Dessa maneira, incentivamos que pelo tempo que for necessário reflita sobre isso: “De onde vem o meu estilo de educação e relação”?

Volte a sua infância, aos seus pais. Tente relembrar as ações e comportamentos de seus pais com você, aquilo que foi bom ou repulsivo, e o que é possível utilizar, e os avalie ao lado dos seus comportamentos que você tem com seus filhos, ou que ainda terá.

Agora direcionando o foco  às necessidades das crianças, e qual o ideal de pessoa deve ser formada, faz-se necessário estabelecer os parâmetros sobre os quais ele será construído. Eles não são os que partem de nós, ou de nossas experiências e convicções, mas sim da realidade em que tudo se origina e aponta para uma cosmovisão cristã. Tudo deve partir dessa centralidade e compreensão, para que ao pensarmos em que tipo de criança devemos formar, visualizemos qual o tipo de pessoa Cristo quer que sejamos e formemos.

A partir disso, o que é realmente essencial entre valores e princípios não são aqueles que estabelecemos, mas sim, aquele o qual nosso Deus estabeleceu. Saiba que é pensando nessa criança que seu comportamento e prática parental deve ser construída. Você como responsável por seu filho aqui na terra, deve construir com seu filho a relação que Deus nosso Pai deseja ter com todos nós, para que nessa construção a criança o conheça e a aprenda a ver Deus como Pai, mas também veja em seus pais que tipo de “filhos” eles são em Deus.

Durante esse processo é necessário lembrar que existem maneiras assertivas, comprovadas que corroboram com a Palavra, as quais auxiliam na educação e relacionamento de crianças, visando desenvolvimento potencializado e integral delas. Ressalta-se que criar e educar crianças não é um conhecimento inato e se buscamos conhecimento, saber, métodos, estratégias, aprender diferentes coisas constantemente, não deveria ser tão complicado ambicionar  buscar a melhor forma de educar as nossas crianças. Além de considerar a urgência, de formarmos pessoas bem fundamentadas perante o cenário atual que vivemos em nossa sociedade.

Assim, não sendo menos importante, lembre que toda a criança precisa de afeto, carinho, tempo de qualidade, brincadeira, interação, rotina, limites, diálogo, paciência e humor. Em que sendo aplicadas em pouca quantidade ressecam e matam, mas que também nos excessos há o afogamento.

 Importante ressaltar que elas aprendem a todo momento, muito mais aquilo que elas vêm e vivenciam do que aquilo que elas ouvem, o ouvir apenas direciona a ação mas não ensina. Então, seja um modelo, um exemplo e aja pensando no que cada comportamento irá comunicar e de onde ele se origina.

Educação

MOB Collab
Juliane Alves
Juliane Alves Seguir

Membro da Missão Mobilização - cwb Mestranda em Educação e formada em Pedagogia pela UFPR. Atuando há 9 anos em instituição de ensino particular, com especialidade em educação especial.

Ler conteúdo completo
Indicados para você