[ editar artigo]

Qual é a sua cosmovisão?

Qual é a sua cosmovisão?

Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons todo o seu corpo será cheio de luz. - MATEUS 6:22

O mundo está sofrendo, com grande impacto, atentados terroristas em diversos lugares. Olhando para o passado, ainda me lembro daqueles aviões se chocando nas torres gêmeas, quando o terrorismo passou a fazer parte do nosso cotidiano. O mundo mudou depois daquilo! Ainda naquela época, também me recordo de ter visto uma foto de um jovem iraquiano segurando um civil americano que tinha acabado de ser linchado e queimado vivo. O que me impressionou mais foi o seu semblante de satisfação perante aquele homem morto. Atualmente o escândalo de imagens de crianças e civis sírios agonizando após um suposto ataque de armas químicas gerou apreensão em todo o mundo, mas o que faz com que uma pessoa tire a sua própria vida e a de outros de uma forma tão cruel? O que faz com que um grupo de pessoas pense que é melhor do que o outro? Certa vez, em uma entrevista a um jornalista estrangeiro, um civil iraquiano disse que não se preocupava com o fato de ter acabado de sequestrar um civil americano, “afinal”, segundo ele, “se algo acontecesse, ele iria para o paraíso mesmo…” Pode parecer uma resposta incoerente, mas não é; ela revela a crença daquele homem. Desta forma, aquilo que cremos determina a forma como agimos.

Todo o ser humano, em qualquer ponto do mundo, carrega dentro de si perguntas relativas a si mesmo, ao mundo a seu redor e à forma como ele funciona: “o que é um ser humano?” “Existe vida após a morte?” “O que é certo e o que é errado?” “Qual o propósito da nossa vida?” “Como o mundo foi criado?” O conjunto de respostas a estas perguntas cria todo um sistema de crenças, o qual chamamos de Cosmovisão ou, simplesmente, a forma como vemos o mundo. A cosmovisão determina o que vemos, não o que há para ser visto. Segundo Anaïs Nin, “não vemos as coisas como elas são, as vemos como nós somos”. Segundo Darrow Miller, a Cosmovisão pode ser comparada a um par de óculos da nossa mente, cujas lentes foram fabricadas pela cultura de cada um, e isto pode ser percebido de forma consciente ou inconsciente.

Não nos encontramos em meio a uma guerra que visa livrar o mundo do terrorismo, nem mesmo uma guerra religiosa ou contra o tráfico de drogas ou de órgãos humanos, mas sim em uma guerra de idéias, de valores, de cosmovisões. Se não compreendermos isto, continuaremos a jogar fora os frutos podres de uma árvore sem reparar a causa primeira, que é cuidar de suas raízes. Continuaremos gastando milhões de dólares na construção de muros que nos mantenham ilusoriamente seguros da cosmovisão vizinha, sem excluir a possibilidade de sermos nós ou nossos filhos os próximos a perder a vida.

Existem, de maneira simplificada, três grandes Cosmovisões, a teísta bíblica, que vê o mundo criado por Deus e o homem à Sua imagem e semelhança e que, através da morte e ressurreição histórica de Jesus, temos acesso novamente a Deus. Assim poderemos ver o mundo novamente com os “seus” óculos. A secular vê o mundo criado de uma forma impessoal e que evoluiu através de milhões e milhões de anos por meio do puro acaso; o homem é um número, um consumidor, dotado apenas de boca e estômago, um produto. A animista vê o mundo como uma realidade somente espiritual e, toda a matéria, como sendo uma ilusão. O homem vive em um estado transitório em busca de sua transcendência evolutiva que tem como alvo o nirvana. Mas, em meio a um mundo relativista e caótico e que possui tantas cosmovisões, qual é a correta? Neste momento, ocorre-me a pessoa de Jesus Cristo e suas palavras “Eu sou O caminho, A verdade e A vida…” e o fato de que existe apenas uma realidade. A cosmovisão é um chamado para examinarmos nossas vidas. Afinal, quais são as respostas que temos dado às nossas perguntas, ou até mesmo, quais são as perguntas? Precisamos examinar a nossa maneira de ver o mundo e a nós mesmos e verificar quais são as verdades e as mentiras que fazem parte da nossa vida, família, povo, cultura….

Já dizia o filósofo grego Platão: “Uma vida que não é examinada não vale a pena ser vivida!”. Qual é a sua Cosmovisão?

MOB Collab
Christian Maciel Britto
Christian Maciel Britto Seguir

Sou doutor em sociologia pela Universidade Federal do Paraná. Tenho por objetivo conectar a Bíblia com a cultura e a sociedade ao meu redor, para desenvolver um modo de pensar e agir genuinamente bíblico.

Ler conteúdo completo
Indicados para você